O Fio da Navalha – Somerset Maugham



O Fio da Navalha

William Somerset Maugham


332 páginas


Classificação 5/5





Sinopse


Quando um amigo e colega de combate morre ao tentar salvá-lo, a vida de Larry Darrell muda para sempre. Para o jovem aviador americano, a morte passa então a ter um rosto. O inexorável mistério da morte leva-o a questionar o significado último da frágil condição humana e a embarcar numa obstinada e redentora odisseia espiritual.
Ao recusar viver segundo as convenções impostas pela sociedade para buscar o sentido da vida (que encontrará, certa manhã, algures na Índia), Larry torna-se simultaneamente uma frustração para os que o rodeiam - principalmente para Isabel, a namorada, e Elliott, tio desta, que cultivam acima de tudo a aceitação e o prestígio sociais - e a personificação de um ideal de espiritualidade e não-compromisso.


Por duas vezes adaptado ao cinema, O Fio da Navalha é um romance intemporal. As ansiedades e dúvidas de Larry são também as nossas, continuamos até hoje a procurar um sentido para a nossa existência. Para encarnar essa luta contra o destino, Somerset Maugham criou um dos mais fascinantes personagens do seu vasto legado literário. Da Primeira à Segunda Guerra Mundial, passando pela Grande Depressão, ele leva-nos através das spcoedades francesa, americana e inglesa, à verdade mais recôndita da alma e do sentimento humanos.



Opinião


Estamos perante um livro grandioso. É sem dúvida um dos melhores livros que já li. A escrita, a história, as personagens, o tema. Uma compilação de características que tornam este livro um romance intemporal.

Um livro que enche as medidas ao leitor. A história é uma narração do escritor, que fala sobre alguns amigos que conheceu, e que o foram acompanhando ao longo de vários anos, encontrando-se em vários países diferentes.


Como a sinopse indica, a personagem principal é Larry. Mas o livro não está centrado apenas nesta personagem. O grande amigo do narrador era um snob americano, de nome Elliott, que o que mais lhe interessava era prestígio social, apesar de no fundo ter um bom coração; a irmã de Elliott tem uma filha chamada Isabel, que fora loucamente apaixonada por Larry,que ambiciona uma vida de luxo, festas e uma condição económico bastante alta que lhe permitiria uma vida sem preocupações, acaba por casar com um homem que, devido ao seu emprego e status, lhe proporciona essa vida; Sophie, uma jovem de classe média que após a perda daqueles que mais amava entra num submundo de vícios e devassidão; Suzanne que tem um modo de vida muito pouco vulgar. Mas além de todas estas histórias que se cruzam e entrecruzam, como os fios de uma teia de aranha, há a personagem que faz o leitor pensar. Larry, um jovem que ignora a sua fortuna e parte pelo mundo em busca de respostas, para as quais o homem ainda não conseguiu encontrar qualquer tipo de soluções.

Larry passa vários meses em Paris lendo livros de múltiplos autores e de temas diversos para tentar acalmar as questões que lhe surgiam na mente. Aprende várias línguas e continua na sua investigação. Parte de Paris e passa por vários lugares, tendo trabalhos que não eram do fórum intelectual, como trabalhar numa mina de carvão e depois numa quinta de agricultura. Após isso tem outros empregos, e acaba por ir parar à Índia, e acaba por ver a Realidade e o Universo por outros prismas. Tem uma vida de meditação e da busca da verdade.

Mas afinal qual é o sentido da vida? Muitos homens têm perguntado isso durante séculos. Larry também fez essa pergunta e, tanto procurou a resposta que, mesmo que não a tenha encontrado, adquiriu tanto conhecimento que acabou por lhe ajudar a ver a vida de outra forma.


Uma escrita maravilhosa. A forma fluida e quente como a história se desenrola, as personagens ricas, os temas extremamente profundos, as vivências que se enraízam na nossa mente.

Gabriel Garcia Marquez considera-o um dos seus autores favoritos. Passou também a ser um dos meus.


Recomendo vivamente!

Previous
Next Post »

7 comentários

Write comentários
Landa
AUTHOR
26 de março de 2011 às 22:08 delete

Sempre tive curiosidade de ler este livro e já tive para comprá-lo uma série de vezes. Pode ser que da próxima vez o traga mesmo para casa.

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
26 de março de 2011 às 23:23 delete

Landa, quando puderes lê o livro. É sem dúvida um dos melhores que eu já li! :D
Boas leituras!

Reply
avatar
Landa
AUTHOR
28 de março de 2011 às 21:16 delete

Sim, vou fazê-lo com certeza. É um daqueles que talvez hei-de aquirir numa próxima visita à Feira do livro.

Reply
avatar
Bluedog
AUTHOR
10 de fevereiro de 2014 às 14:09 delete

Li este livro há uns bons 50 anos, a sair da adolescência. O Larry nunca mais deixou de me acompanhar e por vezes transmite-me ainda uma sensação de paz inigualável.

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
10 de fevereiro de 2014 às 19:27 delete

Olá Bluedog,

É incrível como um livro nos pode acompanhar durante toda a vida.
Boas leituras

Reply
avatar
Numa de Letra
AUTHOR
4 de maio de 2014 às 18:21 delete

E dos meus...

http://numadeletra.com/o-fio-da-navalha-de-somerset-maugham-47211

Reply
avatar
Kel
AUTHOR
9 de maio de 2014 às 13:07 delete

Numa de Letras, este livro é realmente fenomenal. Já vou visitar o teu blog!
Boas leituras

Reply
avatar

Mensagens populares