[Opinião] O Poço das Sombras - Juliet Marillier




Há muito tempo que não lia nada da Juliet Marillier. Uma escritora que acompanhou a minha adolescência, mas que, com o passar dos anos, deixou de me encantar da mesma forma.
Há uns quantos meses li os outros dois livros desta trilogia mas, sinceramente, já não me lembrava de nada das histórias! A parte boa das sagas desta escritora é que as histórias são independentes umas das outras, apesar de serem passadas no mesmo mundo e, por vezes, com personagens em comum. Foi este o caso. Pelos vistos, o protagonista deste livro já tinha sido um dos protagonistas do livro anterior…apenas digo “pelos vistos” porque não me lembro mesmo de nada! (Acho que terei de reler o livro anterior…)

Agora mais concretamente em relação ao “O Poço das Sombras”, comecei a lê-lo de uma forma um pouco reticente….os últimos livros que tinha lido da autora já não me tinham impressionado como outrora. Mas, como tinha este livro na estante, e me apetecia ler um romance, decidi dar-lhe uma oportunidade. Foi uma das melhores leituras dos últimos tempos. ADOREI! Dos livros da Juliet este, sem sombra de dúvida, tornou-se um dos meus favoritos.

O Poço das Sombras tem como protagonista Faolan, um espião e amigo do Rei Bridei. Ele parte numa missão que o leva de volta à sua terra natal. Aí, vê-se confrontado com o seu passado, tendo de desenterrar algumas das suas piores memórias. Além disso, volta a encontrar-se com a sua família, da qual tinha fugido muitos anos antes, devido a uma história extremamente macabra e complicada.
Nesta viagem cruza-se uma jovem mulher, Eile, que tal como ele, tem um passado negro do qual tenta fugir. Faolan, devido a uma promessa antiga, vê-se obrigado a auxiliar esta jovem e à criança que esta traz consigo. Faolan inicialmente considerou este auxilio um contratempo, mas rapidamente se apercebeu que tinha sido bafejado pela sorte. O afecto e o carinho entre Faolan e Eile foram crescendo, e o leitor vai lendo a narração da sua viagem sempre à espera que esta amizade se torne em algo mais.
Além dos protagonistas, tenho também de destacar Tuala, o seu filho e os “Boa Gente”. Estas personagens, juntamente com o Duida Broichan, dão um toque mágico ao livro, mostrando o amor pela natura e a magia celta.

Todo o livro é constituído por grandes momentos de tensão, que acabam por culminar sempre em momentos mais calmos - os protagonistas sofrem e o leitor sofre com eles. Eles terão de lutar contra pessoas maléficas, terão de fugir, de se esconder, de lutar contra as intempéries da natureza e a maldade do ser humano. Os seus pensamentos e pesadelos moldam os seus comportamentos, como de seres reais se tratassem. A história, bem construída, está cheia de momentos angustiantes, que fazem com que o leitor não consiga parar de ler! Aquando a minha leitura, quando eu estava num momento desses, devorada as páginas seguintes até chegar a uma parte mais serena. Até o meu coração batia mais forte de empatia com o sofrimento das personagens…

Bem, com este livro sorri, sofri, apaixonei-me pelas personagens e pela sua história de amor. De todos os livros da Juliet, só me lembro de outro livro onde pude sentir as mesmas emoções – A Filha da Floresta. Esse é o meu preferido da autora. Posso dizer que O Poço das Sombras se encontra no mesmo patamar.

Se gostam de romances intensos, passados numa atmosfera celta, este é um excelente livro.


Previous
Next Post »